BCGVeja

BCG

Conceito: A vacina BCG (Bacilo de Calmette-Guérin) é utilizada para a prevenção de formas graves da tuberculose, doença transmissível de pessoa a pessoa (pela tosse, espirro ou fala) e que afeta principalmente os pulmões. A doença é grave em crianças pequenas, desnutridas e paciente soropositivos.

Esquema vacinal: Aplicação ao nascimento, nas maternidades ou clínicas, nas crianças com peso igual ou superior a 2kg e boas condições clínicas.

Reações: Surgimento de lesão avermelhada no local de aplicação, até 2-6 semanas após; a regressão da lesão pode deixar uma pequena cicatriz.

NOTA: Os profissionais de saúde não-reatores ao PPD e que entram em contato com pacientes com tuberculose e AIDS também deverão se vacinar.

CandidaVeja a doença

CANDIDA – IMUNOTERAPIA PARA CANDIDÍASE RECORRENTE

Conceito: A candidíase vulvovaginal recorrente se caracteriza pela manutenção da doença, que se apresenta refratária aos tratamentos convencionais.

Esquema vacinal: A finalidade da imunoterapia é reduzir as recorrências, o que se consegue com aplicações por tempo prolongado do antígeno contido na vacina.

Reações: São raras. Pode ocorrer dor ou vermelhidão local, nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.

DengueVeja a doença

DENGUE

Conceito: A dengue é uma doença infecciosa causada por um Arbovírus(com 4 variações: Den-1, Den-2, Den-3 e Den-4), de evolução grave, transmitida pela fêmea do mosquito Aedes aegypti. A doença se manifesta como Dengue clássica (com febre, náuseas e vômitos, dor de cabeça, dores no corpo e articulações, dores atrás dos olhos) ou Dengue hemorrágica (com febre, hemorragias, dores abdominais, palidez, agitação ou sonolência, dificuldade respiratória e pulso rápido e fraco, podendo causar morte). A prevenção consiste na vacinação adequada, combate aos mosquitos transmissores e uso de repelentes.

Esquema vacinal: Aplicar a vacina entre 9 anos e 45 anos de idade, num total de 3 doses e com intervalo de 6 meses entre elas.

Reações: A vacina é contraindicada mulheres grávidas ou lactantes e para pessoas com o sistema imunológico debilitado. Alguns efeitos colaterais da vacina incluem dor, vermelhidão/coceira no local da injeção, dor de cabeça, dor no corpo, mal-estar e febre.

Febre AmarelaVeja o mapa da doença

FEBRE AMARELA

Conceito: A febre amarela é uma doença causada por um vírus (de evolução grave e rápida) e é transmitida por mosquitos. A doença se manifesta com febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômitos, dores no corpo, icterícia e hemorragias. A prevenção consiste na vacinação adequada, combate aos mosquitos e uso de repelentes.

Esquema vacinal: Conforme abaixo:

Reações: A vacina é contra-indicada para pessoas com o sistema imunológico debilitado, pessoas com comprovada alergia a ovo e gestantes. É contra-indicada na amamentação. Reações como febre, dor de cabeça e dores no corpo podem surgir entre o quinto e o décimo-quinto dias pós-vacinação.

Febre TifoideVeja o mapa da doença

FEBRE TIFOIDE

Conceito: A febre tifoide é uma doença infecciosa que se caracteriza por febre, diarréia, confusão mental e pode levar ao óbito; a doença é mais freqüente nos países emergentes. A transmissão ocorre através da ingestão de água e de alimentos contaminados.

Esquema vacinal: Dose única para maiores de dois anos; poderá ser repetida três anos após caso ainda exista risco de infecção.

Reações: Dor local e febre nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.

FurúnculosVeja a doença

FURÚNCULOS – IMUNOTERAPIA PARA ESTAFILOCOCCIAS RECORRENTES

Conceito: Furúnculos são infecções bacterianas que acometem diferentes partes do corpo. A recorrência se caracteriza pela presença de três ou mais episódios anuais da doença, no mesmo local ou em locais diferentes.

Esquema vacinal: A finalidade da imunoterapia é reduzir as recorrências, o que se consegue com aplicações por tempo prolongado do antígeno contido na vacina.

Reações: São raras. Pode ocorrer dor ou vermelhidão local, nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.

Gripe (INFLUENZA)Veja a doença

GRIPE (INFLUENZA)

Conceito: A vacina contra influenza se destina à prevenção de infecções pelos vírus da gripe (ou influenza). Trata-se de uma vacina tetravalente (protege contra a gripe comum, a gripe suína e 2 vírus da gripe B, simultaneamente).

Esquema vacinal:

  • Crianças: Menores de 9 anos de idade e sem vacinação prévia, duas doses; após, dose única anual. Maiores de 9 anos de idade: dose única anual.
  • Adultos: Dose única anual.

Independente da idade, dose anual (em função da modificação das cepas virais).

Reações: São raras. Ocorrem dor ou vermelhidão locais, nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.

HaemophilusVeja a doença

HAEMOPHILUS

Conceito: A doença por Haemophilus engloba deste a sinusite e otite até pneumonia e meningite.

Esquema vacinal: A vacina é aplicada aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade. Para maiores de um ano de idade recomenda-se dose única.

Reações: Raramente dor local, irritabilidade e febre nas primeiras 48 horas após a aplicação.

HepatitesVeja a doença

HEPATITES

Conceito: São doenças freqüentes e podem ser assintomáticas ou até confundidas com outras doenças. A Hepatite A não deixa seqüelas, embora seja mais grave em adultos. A Hepatite B pode evoluir de forma crônica e chegar à cirrose e ao câncer do fígado.

Esquema vacinal:

  • Vacina contra Hepatite A: Dose inicial e segunda dose 6 meses após a primeira; para crianças iniciar a vacinação aos 12 meses de vida.
  • Vacina contra Hepatite B: Dose inicial; segunda dose 1 ou 2 meses após a primeira; terceira dose seis meses após a primeira; para crianças se inicia a vacinação ao nascimento.
  • Vacina contra Hepatite A e B combinadas: Dose inicial; segunda dose 1 ou 2 meses após a primeira; terceira dose seis meses após a primeira.

Reações: Pode ocorrer dor no local da aplicação da vacina.

HerpesVeja a doença

HERPES – IMUNOTERAPIA PARA HERPES RECORRENTE

Conceito: O herpes simples recorrente se apresenta sob a forma labial ou genital. A recorrência se caracteriza pela presença de três ou mais episódios anuais da doença, no mesmo local ou em locais diferentes.

Esquema vacinal: A finalidade da imunoterapia é reduzir as recorrências, o que se consegue com aplicações por tempo prolongado do antígeno contido na vacina.

Reações: São raras. Pode ocorrer dor ou vermelhidão local, nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.

Herpes-Zóster (Zóster)Veja a doença

HERPES-ZÓSTER (ZÓSTER)

Conceito: A vacina é utilizada para a prevenção do herpes-zóster (“cobreiro”), doença que cresce com o aumento da expectativa de vida e afeta uma a cada três pessoas durante a vida. O declínio imunológico que ocorre com o avançar da idade resulta em maior incidência e gravidade da doença, que cursa com dor intensa nos locais acometidos.

Esquema vacinal: Indicada para indivíduos a partir de 60 anos de idade que queiram se proteger contra a doença e para aqueles já acometidos pela mesma (nesse caso, para evitar nova doença). Aguardar 6 a 12 meses após o início da doença para aplicação da vacina. É administrada em dose única por via subcutânea, na região deltóide.

Reações: Surgimento de dor, vermelhidão e prurido no local de aplicação.

NOTA:NOTA:  Para pessoas que se submeterão a tratamento imunossupressor, vacinar 4 semanas antes do início deste.

Hexavalente AcelularVeja as doenças

HEXAVALENTE ACELULAR

(DIFTERIA, TÉTANO, COQUELUCHE ACELULAR, POLIO INATIVADA, Haemophilus b e HEPATITE B)

Conceito: Difteria, Tétano, Coqueluche, Paralisia infantil, infecções por Haemophilus b e Hepatite B são doenças graves na infância. A vacina Hexavalente acelular protege, em uma única injeção, contra todas essas doenças. Por ser acelular provoca menos reações na criança.

Esquema vacinal: Dose inicial aos 2 meses de idade, com esquemas vacinais diferenciados aos 4, 6, 15 meses e 5 anos de idade.

Reações: Com o uso da vacina Hexavalente acelular se consegue: redução do número de injeções; diminuição dos eventos adversos como febre, convulsões e dor local; impossibilidade de desenvolvimento da paralisia infantil relacionada à vacinação com Pólio oral.

HPVVeja a doença

HPV

Conceito: O Papilomavírus humano (HPV) provoca a formação de verrugas na pele e na região de lábios, boca, cordas vocais, anus, genitais e uretra. As lesões genitais de alto risco são precursoras de tumores malignos como o câncer do colo do útero e do pênis. A vacinação é uma medida eficaz contra a infecção por HPV, através de 2 modelos de vacinas: HPV2 (bivalente) e HPV4 (quadrivalente).

Esquema vacinal:

  • HPV2: para mulheres de 9 anos de idade em diante; primeira dose, segunda dose 1 mês após a primeira e terceira dose 6 meses após a primeira.
  • HPV4: para mulheres e homens maiores de 9 anos de idade; primeira dose, segunda dose 2 meses após a primeira e terceira dose 6 meses após a primeira. Pessoas previamente infectadas pelo HPV necessitam da vacinação já que a doença não produz proteção.

Reações: Raramente dor local e febre, nas primeiras 48 horas após a aplicação.

MeningiteVeja a doença

MENINGITES C, ACWY E B

Conceito: Meningites são doenças causadas por vírus, bactérias e fungos. As meningites bacterianas mais freqüentes são causadas pelo meningococo. Existem diferentes modelos de vacinas para este agente: vacina antimeningocócica conjugada C, vacina antimeningocócica conjugada ACWY, vacina antimeningocócica recombinante B e as vacinas polissacarídicas A+C.

Esquema vacinal: (SBIm)

  • 3 meses de idade: Meningocócica conjugada C ou ACWY e Meningocócica B
  • 5 meses de idade: Meningocócica conjugada C ou ACWY e Meningocócica B
  • 7 meses de idade: Meningocócica conjugada ACWY e Meningocócica B
  • 12 a 15 meses de idade: Meningocócica conjugada ACWY e Meningocócica B

Para indivíduos maiores de 12 meses de idade:

  • Meningocócica conjugada ACWY: 2 doses (com 2 meses de intervalo entre elas) e um reforço a cada 5 anos, até a adolescência.
  • Meningocócica B: 2 doses (com 2 meses de intervalo entre elas).

Sempre que possível, preferir a vacina ACWY, inclusive para os reforços de crianças previamente vacinadas com Meningocócica C.

Reações: Raramente febre, dor local e irritabilidade nas primeiras 48 horas após a aplicação.

Pentavalente AcelularVeja as doenças

PENTAVALENTE ACELULAR

(DIFTERIA, TÉTANO, COQUELUCHE ACELULAR, POLIO INATIVADA e Haemophilus b)

Conceito: Difteria, Tétano, Coqueluche, Paralisia infantil e infecções por Haemophilus b são doenças graves na infância. A vacina Pentavalente acelular protege, em uma única injeção, contra todas essas doenças. Por ser acelular provoca menos reações na criança.

Esquema vacinal: Esquemas vacinais diferenciados aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade e cinco anos.

Reações: Com o uso da vacina Pentavalente acelular se consegue: redução do número de injeções; diminuição dos eventos adversos como febre, convulsões e dor local; impossibilidade de desenvolvimento da paralisia infantil relacionada à vacinação com Pólio.

PneumocócicaVeja a doença

PNEUMOCÓCICA 13 e 23

Conceito: A doença pneumocócica engloba desde a pneumonia, otite e sinusite até septicemia e meningite. Existem no Brasil 3 tipos de vacinas antipneumocócicas: Pneumo conjugada 10 valente (PCV10), Pneumo conjugada 13 valente (PCV13) e Pneumo 23 (PNE23).

Esquema vacinal: Para PCV10 e PCV13: doses aos 2, 4, 6 e 15 de meses idade. Maiores de 2 anos, duas doses com intervalo médio de 2 meses entre as doses; a PCV13 tem espectro de proteção maior que a PCV10. A vacina PNE23 é aplicada em maiores de 2 anos de idade e adultos.

Para adultos maiores de 50 anos de idade: Indica-se uma dose de PCV13 e mais duas doses de PNE23.

Reações: Raramente dor local, irritabilidade e febre nas primeiras 48 horas após a aplicação.

PoliomieliteVeja a doença

POLIOMIELITE (PARALISIA INFANTIL)

Conceito: Paralisia infantil é doença grave em alguns países, com manifestações que vão desde a forma inaparente até quadro febril e formas paralíticas; a vacina possui alto poder de proteção contra a doença.

Esquema vacinal: Existem 2 modelos de vacinas: VOP (vacina pólio oral) e VIP (vacina pólio injetável). Aplicar doses aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade, preferencialmente com vacina contra pólio inativada (VIP), a fim de evitar as complicações da vacina pólio oral.

Reações: Não se observam reações importantes com a aplicação da vacina VIP, apenas discreta dor local. A vacina VOP convencionalmente não causa reações adversas.

RaivaVeja a profilaxia

RAIVA

Conceito: A vacina contra raiva é indicada para todas as pessoas feridas por animais potencialmente transmissores da doença, como cães e morcegos. A doença é grave e pode levar ao óbito. Não esquecer que o animal, mesmo vacinado, pode transmitir a doença.

Esquema vacinal: A critério médico, já que depende do local do ferimento, aspecto do ferimento, animal agressor etc.

Reações: Dor local ou febre nas primeiras 48 horas pós-vacinação.

RotavírusVeja o vírus

ROTAVÍRUS 5 e 1

Conceito: Rotavírus causam diarréias na infância, principalmente até os 2 anos de idade. Os vírus se transmitem através das fezes ou saliva.

Esquema vacinal: Existem duas vacinas contra Rotavírus disponíveis ROTA5 (protege contra 5 tipos de diarréia, disponível em clínicas privadas): aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade (liberada para aplicação da última dose até 8 meses de idade). ROTA1 (protege contra 1 tipo de diarréia, disponível no setor público): aplicada aos 2 e 4 meses de vida. O espectro de proteção da vacina ROTA5 é maior que o da vacina ROTA1. Ambas são ministradas por via oral.

Reações: Raramente alteração do aspecto das fezes.

Tetravalente Acelular InfantilVeja as doenças

TETRAVALENTE ACELULAR INFANTIL

(DIFTERIA, TÉTANO, COQUELUCHE ACELULAR e Haemophilus b)

Conceito: Difteria, Tétano, Coqueluche e infecções por Haemophilus b são doenças graves na infância. A vacina Tetravalente acelular protege, em uma única injeção, contra todas essas doenças.

Esquema vacinal: Esquemas vacinais diferenciados aos 2, 4, 6 e 15 meses de idade.

Reações: Com o uso da vacina Tetravalente acelular se consegue: redução do número de injeções; diminuição dos eventos adversos como febre, convulsões e dor local; impossibilidade de desenvolvimento da paralisia infantil relacionada à vacinação com Pólio oral.

Tetra Acelular AdultoVeja as doenças

TETRA ACELULAR ADULTO

(DIFTERIA, TÉTANO, COQUELUCHE ACELULAR e POLIO INATIVADA)

Conceito: Difteria, Tétano, Coqueluche e Paralisia são doenças graves e a vacina Tetravalente acelular adulto protege contra essas doenças.

Esquema vacinal: A critério médico já que se necessita de análise de doses previamente aplicadas. Esta vacina complementa ou substitui os esquemas vacinais contra Tétano e/ou Dupla adulto (Tétano e Difteria).

Reações: Dor local até 48 horas pós-vacinação.

Tríplice Acelular InfantilVeja as doenças

TRÍPLICE ACELULAR INFANTIL

(DIFTERIA, TÉTANO e COQUELUCHE ACELULAR)

Conceito: Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche que são doenças graves na infância; por ser acelular provoca menos reações na criança.

Esquema vacinal: Dose inicial aos 2 meses de idade, com esquemas vacinais diferenciados aos 4, 6 e 15 meses e 5 anos de idade.

Reações: Com o uso da vacina Hexavalente acelular se consegue: redução do número de injeções; diminuição dos eventos adversos como febre, convulsões e dor local.

Tríplice Acelular AdultoVeja as doenças

TRÍPLICE ACELULAR ADULTO

(DIFTERIA, TÉTANO e COQUELUCHE ACELULAR ADULTO)

Conceito: Vacina contra Difteria, Tétano e Coqueluche que são doenças graves para adultos e crianças. Por ser acelular a vacina provoca menos reações. Aplicar em todos os adultos que convivem com crianças com proteção baixa para coqueluche (recém-nascidos, prematuros e crianças com deficiências imunológicas).

Esquema vacinal: Dose inicial, segunda dose 1 ou 2 meses após a primeira e terceira dose 1 ou 2 meses após a segunda. Reforço a cada dez anos.

Reações: Com o uso da vacina Tríplice acelular do adulto se consegue: redução do número de injeções, proteção contra as três doenças e menor possibilidade de contaminação das crianças.

TetraviralVeja as doenças

TETRAVIRAL

(SARAMPO, CAXUMBA, RUBÉOLA e VARICELA)

Conceito: A vacina protege contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

Esquema vacinal: Uma dose aos 12 meses e uma segunda dose em cerca de três meses após a primeira dose.

Reações: Febre que pode ocorrer raramente entre o quinto e o décimo quinto dias após a aplicação da vacina.

TriviralVeja as doenças

TRIVIRAL

(SARAMPO, CAXUMBA e RUBÉOLA)

Conceito: A vacina protege contra infecções pelos vírus do sarampo, caxumba e rubéola.

Esquema vacinal: Para crianças: uma dose aos 12 meses e uma segunda dose cerca de três meses após a primeira. Para adultos: duas doses durante a vida, com intervalo de 30 a 90 dias entre estas.

Reações: Febre que pode ocorrer raramente entre o quinto e o décimo quinto dias após a aplicação da vacina.

VaricelaVeja a doença

VARICELA

Conceito: A vacina protege contra a varicela ou catapora (para crianças e adultos).

Esquema vacinal: Para crianças: uma dose aos 12 meses e uma segunda dose em torno de três meses após a primeira. Para adultos: duas doses com intervalo de 30 a 90 dias entre ambas. O uso da vacina até 96 horas pós-exposição confere proteção adequada ao indivíduo vacinado.

Reações: Febre que pode ocorrer raramente entre o quinto e o décimo quinto dias após a aplicação da vacina.

VerrugasVeja a doença

VERRUGAS – IMUNOTERAPIA PARA VERRUGAS RECORRENTES

Conceito: Verrugas recorrentes são aquelas que se repetem após tratamento adequado, independente do local do corpo acometido. A recorrência se caracteriza pela presença de três ou mais episódios anuais da doença, no mesmo local ou em locais diferentes.

Esquema vacinal: A finalidade da imunoterapia é reduzir as recorrências, o que se consegue com aplicações por tempo prolongado do antígeno contido na vacina.

Reações: São raras. Pode ocorrer dor ou vermelhidão local, nas primeiras 48 horas após a aplicação da vacina.